Propósito de Vida: verdades e mentiras

1- Você não tem um propósito claro e isso pode emperrar a sua vida.

2- Todo mundo, menos você, sabe seus objetivos e propósitos.

Nenhuma das afirmações é verdadeira. A maioria das pessoas não tem propósitos e objetivos claros. Muitas vivem “muito bem obrigadas” sem essa clareza. Aliás, algumas delas podem ter grandes conquistas, além de se sentirem profundamente realizadas.

Mas, então, porque atualmente se fala tanto em Propósito de Vida?

Porque hoje sabemos, inclusive cientificamente, que o fato de nos apropriarmos de nossos propósitos favorece muito a nossa jornada. Vejamos.

Propósito de Vida tem a ver com aquilo que nos move. Ou melhor, com aquilo que conseguimos saber e dizer sobre o que nos move. Mas o propósito não é exatamente O QUE nos move. Ele é, sim, a construção que fazemos depois dessa clareza sobre o que faz nosso coração bater mais forte. Nesse sentido, propósito é uma ideia estruturada – a partir de uma narrativa – que favorece o nosso crescimento e a nossa decisão em nos mantermos “andando” em uma determinada direção.

Algumas poucas pessoas não precisam dessa construção de narrativa para alcançar o que realmente desejam. Mas… não é o que acontece com a maioria de nós. Costumamos nos distrair e nos perder, com frequência, do que queremos para as nossas vidas. Então, ter essa clareza de propósito ajuda a não permanecermos à deriva por muito tempo. Funciona mais ou menos como um imã que atrai e reconduz na direção do que realmente nos importa.

A construção de propósito é consequência de um profundo trabalho de investigação sobre a própria história. Dizemos profundo porque as verdades que necessitamos saber para termos essa clareza do nosso “mote” de vida estão entrelaçadas na nossa história de modo nem sempre tão acessível.

Podemos ter vários propósitos de vida?

Podemos ter muitas fontes de inspiração e interesses com força de propósito. Podemos, inclusive, chamá-los de propósitos. Mas, quando nos dedicamos a trabalhar a construção de Propósito de Vida, estamos mais voltados a alcançar uma ideia clara e estruturada (singular e pessoal) que sirva para orientar o caminho (vida), a partir da experiência de um profundo sentido de existência.

E este é realmente um dos maiores efeitos de viver com propósito claro: a experiência de um sentido maior de existência. Esse sentido maior não tem a ver com o propósito ser épico ou extraordinário, mas, sim, com o fato de ele ser verdadeira e somente SEU.

Viver com propósito se trata de uma experiência. Ou seja, sentimos – mais do que podemos explicar – quando isso acontece. Sentimos, principalmente, porque paramos de desencontrar, de tempos em tempos, o sentido da nossa vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *